Ver Abaixo-Assinado Apoie este Abaixo-Assinado. Assine e divulgue. O seu apoio é fundamental.

S.O.S HOSPITAL JOÃO PAULO II - "TENHO DIREITO A UM LEITO"

Para: EXMO. SR. PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE RONDÔNIA

Nós o POVO DE RONDÔNIA, abaixo assinado temos a dizer:
O Hospital de Pronto Socorro João Paulo II foi inaugurado em 1984, com o intuito de atender Aos funcionários da Eletronorte, encarregados da construção da usina hidrelétrica de Samuel. Por ser um hospital particular, de uso restrito, dispunha de apenas 50 leitos e equipamentos focados no atendimento de emergência e urgência, sendo então um hospital destinado ao atendimento prioritário dos barrageiros de Samuel, tendo como principal missão o cuidado de fraturas ósseas.

No ano de 1989, o Governo do Estado assumiu o controle da unidade hospitalar, depois de comprá-lo da Eletronorte e após realizar várias mudanças estruturais, em 19 de novembro de 1990, o Pronto Socorro João Paulo-II foi de fato inaugurado. Embora seu foco de atendimento ainda fosse o de urgência e emergência, este já não era apenas a ortopedia. Todas as emergências passaram a ser atendidas. O número de leitos foi dobrado e outras especialidades foram instaladas e, de modo natural, abriam-se as portas para os pacientes do interior do Estado e de outros Estados vizinhos, até mesmo da Bolívia.

O Hospital e Pronto Socorro João Paulo II – referência no atendimento de urgência e emergência em Rondônia -, atendeu pacientes de quase 100 cidades brasileiras, contabilizando os municípios de Rondônia, num total de 52, e de cidades como Humaitá (AM), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), Cuiabá, capital do Mato Grosso, Várzea Grande (MT), Franca (SP), São Paulo, Macapá, Altamira no Pará, entre outras localidades, que estavam de passagem por Rondônia.

No total, foram realizados 45 mil atendimentos, segundo relatório do setor de estatísticas da Secretaria Estadual de Saúde. No mesmo período, o João Paulo II realizou cinco mil cirurgias. Os dados mostram ainda que as internações totalizaram 15 mil.

Os números apontam ainda que Porto Velho é quem mais encaminha pacientes para o João Paulo II. Em média, 75% são da capital e poderiam ser atendidos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) das zonas Leste e Sul, mas são absorvidas pela equipe de urgência e emergência do João Paulo II. Os dados foram computados pelo setor de estatísticas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) durante o ano de 2017. Os números constam em relatório final divulgado pela unidade de saúde referência no atendimento de urgência e emergência em Rondônia.
Sr. Presidente, os Srs, DEPUTADOS ESTADUAIS estão em um PALACETE que custaram mais 100 MILHÕES DE REAIS aos cofres do Estado e o Projeto do Hospital HEURO que custariam 70 MILHOES continua engavetado por falta de recursos para investimento, e enquanto isto Sr. Presidente pacientes são "amontoados" nos corredores do Hospital João Paulo, são atendidos no chão, em cadeiras, em macas e no estacionamento do Hospital, no sol e na chuva.

DIANTE AOS FATOS NÃO HÁ ARGUMENTOS. e através desta REQUEREMOS que a antiga Assembléia Legislativa seja devidamente reformada e adequada para se transformar em uma extensão da Unidade de Pronto Socorro João Paulo II, atendendo como Enfermaria, para os pacientes do Hospital João Paulo II, devolvendo a dignidade ao nosso povo, um povo ordeiro, trabalhador e que arduamente vem desbravando as fronteiras deste nosso Estado de Rondônia.


Qual a sua opinião?

O atual abaixo-assinado encontra-se alojado no site Petição Popular que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Brasileiros apoiarem as causas em que acreditam e criarem abaixo-assinados online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor do Abaixo-Assinado poderá fazê-lo no seguinte link Contatar Autor
Assinaram o
abaixo-assinado

205 Assinantes

O seu apoio a esta causa é muito importante. Esta causa pode ser a causa de todos. Assine o Abaixo-Assinado.